A CLÍNICA PSICANALÍTICA DA CRIANÇA

“Melanie Klein descobriu que o brincar da criança é uma via de comunicação das fantasias e conflitos inconscientes presentes em seu psiquismo, tendo o mesmo status da associação livre do adulto. Isto lhe permitiu desenvolver a técnica da psicanálise de crianças e tratar dos distúrbios que perturbam seu desenvolvimento. A infância adquiriu um novo significado com as descobertas kleinianas.”


Início: 12/03/2021.


Orientador acadêmico: Profa. Dra. Kayoko Yamamoto.


Coordenação: Maria Eugênia Fernandes e Rita de Cassia Stelluto.


Corpo docente: Maria Eugênia Fernandes e Rita de Cassia Stelluto.


Objetivo: Fornecer noções sobre a teoria e a técnica do trabalho psicanalítico com crianças, tendo como base o referencial kleiniano e winnicotiano, bem como a compreensão do brincar como linguagem primordial na infância, o qual possibilita o acesso ao mundo interno e aos conflitos inconscientes da criança.


Aulas: Sextas-feiras (quinzenalmente) das 10h15 às 12h15.


Carga horária: 16 horas.


Local: Online.


Investimento: 4 x R$200 reais.


Público Alvo: Profissionais e estudantes de Psicologia e outras áreas afins.


Conteúdo programático:

– Considerações sobre o processo psicodiagnóstico e sua importância na identificação das problemáticas presentes na criança e em sua relação com o grupo familiar. Definição dos objetivos terapêuticos.

– A técnica psicanalítica através do brincar como a ferramenta principal para alcançar o psiquismo inconsciente da criança, seus conflitos e fantasias. O brincar como a linguagem através da qual ela dramatiza, expressa e personifica suas angústias bem como vivencia suas relações.

– A escuta da criança considerando seu comportamento e toda sua comunicação para além das palavras como uma forma de associação livre que possibilita o acesso a seu mundo interno.

– A caixa lúdica, o setting, o material utilizado e os problemas que surgem no dia-a-dia do analista de crianças. Observações técnicas sobre como lidar na situação terapêutica. A questão da interpretação.

– As contribuições kleinianas para a compreensão do desenvolvimento emocional primitivo.  Os conceitos de posições esquizoparanóide e depressiva, mecanismos de defesa primitivos, fantasia inconsciente, complexo de édipo primitivo, voracidade e inveja primária.

– O enfoque winnicottiano sobre as relações iniciais mãe-bebê, o conceito de mãe ambiente e mãe suficientemente boa, holding e preocupação materna primária. A criatividade e o vir a ser em direção ao gesto espontâneo. O conceito de objetos e fenômenos transicionais e falso self. – A importância da compreensão das dinâmicas familiares e sua influência no desenvolvimento emocional da criança. A criança como emergente e porta-voz do grupo familiar.



Datas das aulas:

Março:  12, 26.

Abril:  16, 30.

Maio: 14, 28.

Junho: 18.

Julho: 2.


Inscrições: secretariaapp@uol.com.br ou Tel. e whatsapp: (11) 98895-2722.